*

Notas Oficiais da Presidência Nacional

PSB E O “NOVO FEDERALISMO”

NOTA OFICIAL

PSB E O “NOVO FEDERALISMO”

O Partido Federalista, em fase de coleta de assinaturas para seu registro, na defesa inarredável do Federalismo Pleno das Autonomias Estaduais, da descentralização dos poderes e dos recursos, da liberdade como maior bem humano, considerando o anúncio da proposta de um “novo federalismo”  por parte do PSB – Partido Socialista Brasileiro – em seu programa de televisão, vem de público esclarecer:

1. O Partido Federalista é originário do Movimento Federalista fundado em 1991, em Curitiba/PR. Sua fundação como entidade civil partidária ocorreu em 1998, com registros civis feitos em Brasília em 1999. Desde então, construiu um Estatuto partidário único no País, tendo em vista sua natureza transformadora e reformista, lastreado em um Programa e um ensaio constitucional orientados para a substituição constitucional referendada pelo Povo Brasileiro em futuro próximo. (www.constitucionalfederalista.org.br)

2. O Federalista  não tem nenhuma associação com o PSB, especialmente pelo fato de se tratar de um partido socialista, como sua própria denominação assim denuncia. Considerando que o socialismo é sinônimo da supressão e inexistência da propriedade privada, da estatização dos meios de produção e do planejamento centralizado e sempre centralizador, nosso Estatuto proíbe absolutamente qualquer forma de associação, coligação  e/ou coalização com partidos que contem tais princípios direta ou indiretamente, em seus programas e estatutos. 

3. Todos os partidos (centro, direita, liberais) afastados do viés socialista e comunista são bem vindos na defesa e proposição do Federalismo pleno, pois o Brasil só terá salvação com a reforma do atual modelo absolutamente concentrado, para um modelo federalista pleno.  

4. Causou-nos perplexidade um partido socialista propor um “novo federalismo”, o que soa como oportunismo típico da prática antiética da política brasileira. Não somos donos do modelo de federalismo descentralizado de autonomias,  tão bem utilizado em seus conceitos por países como Suíça,  Alemanha e Estados Unidos, mas a forma como isso ocorre por meio de um partido denominadamente socialista nos causa grande preocupação com o prejuízo cultural que isso possa promover no Povo Brasileiro, este que foi sempre isolado de tal entendimento, inclusive em relação às ideologias, resultando em despolitização informativa plena, bem ao gosto de governantes oligarcas, centralizadores, socialistas e comunistas. Informação é Poder. Sem a informação de tais alternativas, fica fácil manobrar as massas. 

5. O Federalista segue na coleta de assinaturas, sua organização e estruturação, conclamando a todo Brasileiro que deseja realmente uma Nação Federalista plena, livre, próspera, que preserve seus direitos naturais da vida, da liberdade, da propriedade e do livre mercado, com a menor interferência possível por parte do Estado Brasileiro, a fazerem a sua parte, o mais rápido possível, para que não se perca, na neblina da dissonâncias cognitivas, a única e última alternativa que a Nação Brasileira tem para se tornar um País soberano e de primeira classe. As assinaturas podem ser obtidas por meio do formulário no site oficial do Federalista.

Brasília, DF 03 de Outubro de 2015

 

Partido Federalista

Thomas Korontai

Presidente

Onde deseja compartilhar?

Deixe aqui seu comentário

Participe