*

Notas Oficiais da Presidência Nacional

NOTA OFICIAL DO FEDERALISTA PELA RENÚNCIA DA PRESIDENTE!

RESPEITO AOS BRASILEIROS!

O PARTIDO FEDERALISTA, na defesa inarredável da liberdade, do Estado de Direito, da autonomia plena dos estados, dos municípios, da descentralização do Estado e da moralização dos Poderes da República, vem a público expor graves considerações:

1.         EXECRÁVEIS, em absoluto, as práticas exercidas pela Sra. Dilma VannaRoussef, no uso do cargo da Presidência da República, práticas que vão desde as chamadas “pedaladas fiscais”, artifício contábil utilizado com o único intuito de favorecer a própria reeleição, até a inaceitável nomeação para o cargo de Ministro Chefe da Casa Civil, do Sr.Luis Inácio Lula da Silva, ex-Presidente da República, com o exclusivo objetivo, reconhecido por juiz da mais alta corte de Justiça deste País, de afastá-lo da decisiva ação da Policia Federal, porquanto este cidadão é atualmente investigado e indiciado pela Justiça Federal por diversos crimes. Além de serem substancialmente condenáveis, tais práticas conspurcaram a Instituição maior do Poder Executivo, e desta forma destruíram a necessária confiança que o Povo deve ter em seus governantes, sobretudo na Presidência da República, e antes de tudo, na autoridade moral de quem ocupa um dos mais eminentes cargos a que qualquer cidadão brasileiro possa aspirar.

2.         A SUBMISSÃO DOS INTERESSES DO BRASIL À INSTITUIÇÃO ESTRANGEIRA, por intermédio do projeto bolivariano do Foro de São Paulo, tornado público há mais de uma década e claramente revelado nas atas desta entidade transnacional, colocando, desta forma, o Partido dos Trabalhadores (PT), ao qual a Sra. Dilma é filiada, e todos os demais de matriz socialista ou comunista que se coadunaram, na ilegalidade, em vista da proibição contida no art. 17 da Constituição Federal e no Art. 45 da lei 9.096/95 - a Lei dos Partidos - de manter vínculo direto com entidades de tal natureza. Ademais, o Povo Brasileiro, por sua característica de amante das liberdades, demonstrou sobejamente em sua História recente que repugna as criminosas ideologias de cunho comunista ou socialista, repugnância que vem desde a traiçoeira Intentona Comunista ocorrida nos anos trinta, assim como a forte reação da Sociedade as agitações dos comunistas durante os primeiros anos da década de sessenta, e o apoio às nossas valorosas Forças Armadas, quando lutaram e infligiram fragorosa derrota às ações de guerrilha rural e urbana, levadas a efeito por brasileiros desleais, que desejavam implantar, sob a capa de uma falsa democracia, a “ditadura do proletariado” em nosso solo sagrado, com a ajuda de países que tinham e ainda têm interesse em colocar o Brasil sob seu jugo. A fraternidade, a solidariedade, a afetividade, a religiosidade, bem como a liberdade, a criatividade e a iniciativa, o trabalho e a família são valores que caracterizam nosso povo, valores de todo incompatíveis com o projeto totalitário que está sendo conduzido pelos partidos de matriz socialista ou comunista, capitaneados neste momento pela pessoa que ocupa a Presidência da República. 

3.         A DESASTROSA POLÍTICA ECONÔMICA, causadora de incalculáveis prejuízos ao país, conduzida pela Sra. Roussef, fez o País sofrer o rebaixamento dos graus de investimentos estrangeiros e a perda de milhares de empresas de variados portes, sendo que muitas já se transferiram para países vizinhos, ou intencionam fazê-lo, onde encontram melhores condições de sobrevivência econômica, movimento que gera a desindustrialização e produz desemprego generalizado, que causa angústia e desesperança aos brasileiros de todas as classes sociais. Diante da perda de confiança dos agentes econômicos na capacidade da Presidente de reconduzir a economia aos seus bons fundamentos, a crise econômica avança e produz enorme e desnecessário sofrimento a todos os brasileiros. Acrescente-se a estes problemas, o envio de bilhões de dólares, sob a desculpa de realizar investimentos estrangeiros enquanto toda a infraestrutura brasileira continua caótica. Tais envios se fizeram com dinheiro público – BNDS - para beneficiar algumas empresas brasileiras, todas denunciadas na Operação Lava Jato, para países da América do Sul, do Caribe e da África que notoriamente não tem condições de honrar tais compromissos. Tais “investimentos” se revelaram temerários, colocados sob a rubrica de “secretos”, impedindo a sociedade brasileira de ter acesso ao conteúdo destas negociações, deixando de cumprir um preceito fundamental da moralidade do serviço público brasileiro, que é a publicidade dos atos governamentais. Dinheiro público do Povo Brasileiro para financiar ditaduras!

4.         A TENTATIVA DE OBSTRUÇÃO DA JUSTIÇA, trazida à lume pelas escutas telefônicas realizadas pela Polícia Federal, devidamente autorizadas pelo Procurador Geral da República, a um Ex-presidente da República, atualmente um cidadão comum, portanto, sem qualquer prerrogativa especial, durante as quais foi interceptado ocasionalmente o diálogo em que a Presidente da República tramou com o referido cidadão uma ação de acobertamento e fuga a uma possível  ordem de prisão eventualmente decretada por um juiz federal, demonstrou à Nação estupefata que a Presidente da República desrespeitou e desrespeita importantes órgãos do Estado Brasileiro, bem como as leis e até a Constituição que jurou defender, incluindo a mentira. Este comportamento, realizado por pessoa que tem o dever de dar os melhores exemplos de moralidade e de respeito às nossas instituições, é reconhecido como um crime. Assim, a Sra. Dilma Roussefcolocou-se, ela própria, em situação política e moralmente impossibilitada de dar continuidade à direção do País. Acrescente-se a este fato, que a mesma Operação da Polícia Federal que legalmente interceptou o diálogo, já levou à condenação e à prisão muitos membros do partido da Presidente e de partidos aliados, e com isso, desvelou um quadro preocupante, em que o referido partido idealizou, testou, coordenou e expandiu uma ampla rede de corrupção, envolvendo inclusive diversos outros partidos, com vistas a financiar um projeto de eternização no Poder e, portanto, de obstrução da democracia, financiado sob as mais diversas formas de corrupção, desvios e fraudes. Todos estes fatos, que são por si mesmos alarmantes, demonstram claramente a necessidade de revisão da estrutura do Estado Brasileiro, excessiva e progressivamente centralizada, concentrando 75% dos recursos tributários, praticamente todo o Poder Legislativo – este sob a dependência financeira do Poder Executivo – e do Poder Judiciário, todos construídos sob uma Constituição anacrônica, com apenas 1/3 regulamentada, acobertando um cipoal inacreditável de 5,4 milhões de normas legislativas (Dados do IBPT). Sob tais circunstâncias, o Estado Brasileiro de fato, encontra-se preparado para a implantação de uma ditadura, como se demonstra e que, felizmente, está, pelo menos neste aspecto, sendo interrompida pelos valorosos membros do Ministério Público Federal, da Justiça Federal e da Polícia Federal.

5.         SÉRIAS SUSPEITAS RECAEM SOBRE A RESPONSABILIDADE DA SRA. PRESIDENTE, no que tange a responsabilidade dela nos atos que levaram à aquisição dafalida usina de Pasadena nos EUA, que gerou enormes prejuízos ao País, quando ainda era membro do Conselho Diretor da Petrobrás e presidente do respectivo conselho. Participantes daquela desastrosa operação, por meio de delação premiada com a Policia Federal, indicaram que a Presidente tinha conhecimento de todas as ações realizadas com a intenção de burlar as leis e de angariar fundos ilegais para o partido dela.

6.         Os BRASILEIROS NÃO ACEITAM QUALQUER FORMA DE TOTALITARISMO, devido as suas características psicossociais. Assim, o Projeto de Poder elaborado e posto progressivamente em prática pelo partido da Presidente e agora capitaneado por ela própria, jamais logrará êxito em nosso País!  Ressalte-se que na tentativa de dominar toda a Sociedade, algumas das nossas históricas carências foram instrumentalizadas para atender ao sinistro projeto totalitário em vias de implantação pelo partido da Presidente e dos seus coligados. O Programa “Mais Médicos”, negociado com Fidel Castro, ditador cubano, cujo objetivo não foi atender à nossa população, mas sim, repassar dinheiro para aquele, sob o manto de beneficiar nossa população mais carente, tem claramente como uma das suas finalidades infiltrar sub-repticiamente em nosso Território agentes estrangeiros de desestabilização a serviço das ideologias comunistas. Tais intentos foram já identificados e inclusive delatados por médicos estrangeiros que foram obrigados a esta função, em vista de suas famílias permanecerem como prisioneiras daquele Estado comunista. Nossas alegações são provadas ainda pelas constantes fugas destas pessoas oprimidas por ambos os governos, de lá e daqui. A adoção do ENEM, um vestibular nacional comandado pelo MEC – Ministério da Educação, impõe respostas às questões de ordem política, econômica e social, assim como nas escolas de todo o País, como condição de aprovação, com o fim da doutrinação comunista do Povo, uniformizando todo o processo pedagógico. Um crime que afeta gerações adiante! Um crime hediondo!
As gigantescas manifestações contrárias à Presidente e ao seu partido, ocorridas nos últimos dias, inclusive em frente ao Palácio do Planalto, são a prova cabal desta insustentável situação. As condições de governabilidade se deterioram a cada dia. Diante da previsível prisão dos envolvidos em atos que afrontam aos brasileiros, pessoas que supostamente reforçariam a equipe de governo encarregada de debelar a crise gerada pela Presidente e seu antecessor, o quadro se torna obscuro e de difícil solução pelas vias normais, restando apenas, as soluções dramáticas, porém absolutamente necessária. Conclamamos novamente, pela revisão estrutural completa do País, orientada para a autonomia dos estados e municípios, descentralizando os poderes, e os recursos, para que, superada esta etapa de tanto risco pela qual o Brasil passa, jamais estejamos novamente sob tal situação. Somente destruiremos tais intenções e a atual estrutura socialista do Brasil substituindo-a por uma nova estrutura, com poderes limitados à Presidência da República, bem como, poderes ampliados em todos os sentidos, para os municípios e os estados, em uma República que preza e vive sob o Estado de Direito Constitucional.

EM VISTA DAS GRAVÍSSIMAS RAZÕES SUPRACITADAS, com o único objetivo de tentar evitar as consequências terríveis que poderão advir da permanência deste quadro sombrio, como a continuidade da deterioração da nossa cambaleante economia, com o retorno da inflação galopante, ou a irrupção de revoltas que colocarão brasileiros em luta com seus concidadãos, o PARTIDO FEDERALISTA vem EXIGIR A RENÚNCIA IMEDIATA, E SEM IMPOSIÇÃO DE QUAISQUER CONDIÇÕES PRÉVIAS, DA SRA. DILMA VANNA ROUSSEF AO CARGO DE PRESIDENTE DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL.

Brasília, 20 de Março de 2016

Partido Federalista

Thomas Korontai

Presidente 

 

 

Onde deseja compartilhar?

Deixe aqui seu comentário

Participe